Portal de Noticias

  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Desenvolvimento Social
  6. /
  7. Governo do Estado lança...

Governo do Estado lança projeto de apoio e atenção a dependentes químicos

O governo do Estado lança, nesta terça-feira, 27, em parceria com a Comissão de Prevenção e de Combate às Drogas da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), o projeto Rede Estadual de Atenção a Dependentes Químicos (Reviver). O evento será às 10h, no auditório Antonieta de Barros, na Alesc, em Florianópolis, e contará com a presença do governador João Raimundo Colombo e do presidente da Alesc, Joarez Ponticelli.

O projeto integra as ações do eixo Cuidado, doPrograma Crack, é Possível Vencer, que está sob a responsabilidade das secretarias de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) e da Saúde e também integrará as ações do Plano Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas. O plano está sendo elaborado de forma intersetorial com a participação do governo e da sociedade civil.

O Reviver prevê ações de Recursos Humanos, Educação, bolsas de mestrado e doutorado e lançamento de edital para habilitar comunidades terapêuticas. Ainda estão previstas ações de diagnóstico e cadastramento das comunidades terapêuticas; a capacitação de profissionais de comunidades terapêuticas; serviços públicos e rede de atendimento; elaboração e validação de protocolos de prevenção; pesquisa de avaliação do cuidado e da reinserção familiar e social; e elaboração de material instrucional.

Além disso, estão previstas ações de suporte à superação da dependência química, com 1,2 mil vagas de acolhimento em comunidades terapêuticas, sendo 900 para adultos e 300 para adolescentes, em convênio firmado entre o governo do Estado e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc). A previsão orçamentária é de R$ 11,9 milhões.

O secretário de Estado da SST, João José Cândido da Silva, ressalta que o projeto foi acolhido pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) porque não se limita apenas a financiar vagas nas comunidades terapêuticas. “A Fapesc terá a nobre função de, junto com a UFSC e a Udesc, realizar o diagnóstico e o cadastramento das comunidades, capacitar os profissionais, além de criar protocolos de atenção e projetos terapêuticos com as universidades”, ressaltou.

Cândido da Silva afirma que neste mês deve ser lançado o edital de chamada pública para as comunidades terapêuticas credenciarem-se para receber os recursos. Serão contempladas aquelas que estiverem adequadas à legislação federal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde.

O secretário ressalta ainda que a Fapesc, UFSC e a Udesc vão elaborar o perfil das comunidades terapêuticas por meio dos estudantes de graduação, mestrado e doutorado que ajudarão a fazer o diagnóstico sobre estas instituições. Atualmente existem cerca de 110 comunidades em SC, que oferecem mais de 3 mil vagas.

Plano Catarinense
Além do projeto Reviver, o governo do Estado atua em outras frentes para o enfrentamento às drogas. Em 2012, iniciou-se a mobilização para a criação do Plano Catarinense de Políticas Públicas sobre Drogas.

No ano passado, foram realizadas mais de 40 reuniões intersetoriais com os técnicos das Secretarias Estaduais envolvidas e 3 reuniões com a presença do Ministério da Justiça e do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Um colegiado gestor estadual foi formado para atuar na elaboração do plano.

Participam do colegiado gestor estadual a Comissão de Prevenção e de Combate e Prevenção às Drogas da Alesc; as Secretarias de Estado da: Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST); Saúde, Educação, Justiça e Cidadania e Segurança Pública; Conselho Estadual de Entorpecentes (Conen); Casa Civil; Cruz Azul; Associação Catarinense de Comunidades Terapêuticas; Federação Catarinense de Comunidades Terapêuticas; Prefeitura de Florianópolis; Centro Cultural Escrava Anastácia; e Instituto Padre Vilson Groh.

Para este ano, estão previstas sete oficinas regionais sobre políticas públicas sobre drogas em que os municípios vão debater a realidade local e propor soluções que devem compor o Plano Catarinense de Políticas Públicas sobre Drogas. O foco do plano é o trabalho intersetorial com as instituições envolvidas no assunto.

As oficinas já foram realizadas em junho em Florianópolis e Jaraguá do Sul. As próximas ocorrem até novembro e ocorrem em São Miguel do Oeste, Chapecó, Criciúma, Joaçaba e Lages.

Informações adicionais:
Cláudia Marcelo de Lima 
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação 
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br  
Telefone: (48) 9181-2626

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support