Portal de Noticias

  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Desenvolvimento Econômico
  6. /
  7. Governo de Santa Catarina...

Governo de Santa Catarina arrecada R$ 1,16 milhão em leilão de bens móveis

Em Chapecó, nesta terça-feira, 16, o maior leilão  já realizado pelo Estado arrecadou R$ 1,16 milhão com a venda de 280 lotes de bens móveis do Governo de Santa Catarina. O valor é abaixo do estimado, mas avaliado como positivo por arrecadar cerca de R$ 100 mil a mais que o leilão realizado anteriormente. Quatro lotes não foram vendidos, sendo dois veículos, um de sucata de veículos e outro de mobiliário. Os bens voltam à venda no próximo leilão, que será realizado em setembro em Criciúma.

Foto: Douglas Dorneles/SDR Chapecó

O valor arrecadado ainda é estimado, já que há a necessidade da confirmação do pagamento por parte dos arrematantes que emitiram cheques. Caso haja desistência no lote arrematado, a pessoa sofre multa correspondente a 20% do valor do arremate e os lotes também entram no leilão de Criciúma.

A avaliação inicial dos bens foi de R$ 640 mil e o coordenador do leilão comemora o fato do evento ter praticamente dobrado o valor de arrecadação. “Tivemos 152 cadastros realizados e mais de 400 pessoas visitando o leilão para a compra de bens que ainda estão em condição de uso para a população ou que podem ser transformados”, comenta Adilson Luis Schmitt, gerente de Bens Móveis da Secretaria da Administração. Além de compradores de Santa Catarina, também houve a presença de gaúchos, paranaenses e paulistas.

Durante as seis horas ininterruptas de leilão, o maior lance dado foi de R$ 30 mil para a compra de uma retroescavadeira, fabricada em 1988. O comprador Leandro Pereira da Silva vai utilizar o veículo para abertura e manutenção de açudes no seu terreno, em Nova Santa Rita (RS). “Fui ao leilão com o objetivo de comprar a retroescavadeira e essa será a minha primeira”, comemora Silva.

Obrigações

Para quem comprou um dos bens, não basta apenas realizar o pagamento. Além de ser obrigatório o pagamento no dia, em dinheiro ou cheque próprio, o arrematante tem uma série de obrigações a cumprir antes de adquirir o produto. “Os compradores que já realizaram o pagamento em dinheiro, poderão buscar os bens a partir desta quinta-feira (18). Quem pagou em cheque, é necessário ser confirmado o crédito na conta do Fundo Patrimonial da Secretaria da Administração e há o prazo de sete dias úteis para a retirada do bem”, explica o coordenador Adilson Luis Schmitt.

A regularização dos veículos junto ao DETRAN, a retirada do local, bem como quaisquer outras despesas (transferências, vistorias, remarcação de chassi, alteração de características de modelo, etc.) ficam sob a responsabilidade dos arrematantes. A transferência do veículo arrematado deverá ser efetuada dentro de 30 dias, conforme legislação de trânsito. Os veículos com pintura caracterizada, como as viaturas policiais, não poderão circular antes de serem descaracterizados pelos arrematantes.

O lote de bem móvel arrematado deverá ser retirado na sua totalidade e o arrematante é responsável pela retirada e carregamento dos bens do local em que estiverem armazenados. 

{article Rafael Wiethorn – Administração}{text}{/article}

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support